Bibliografia Exposições coletivas Exposições individuais Livros

ARAÚJO, Adalice.

“O jogo do absurdo na obra de Gianguido Bonfanti”. Curitiba, Diário do Paraná, 2.11.1973.

ARAÚJO, Adalice.

“Gianguido Bonfanti no Museu de Arte Contemporânea”. Curitiba, Gazeta do Povo, 3.11.1974.

BENITEZ, Aurélio.

“Há um sombrio aveludado na obra de Bonfanti”. Curitiba, Estado do Paraná, 3.11.1974.

BONFANTI, Gianguido.

“A guerra da pintura”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, Idéias/Livros, 25/05/1996.

BONFANTI, Gianguido.

Gianguido Bonfanti 1996-2000 (catálogo). Rio de Janeiro: MNBA-Anita Schwartz Galeria, 2000.

BUTCHER, Isabel.

“Olhar singular e maldito”. Rio de Janeiro, Veja Rio, 18.10.2000.

BUTCHER, Isabel.

“Abstrato e figurativo”. Rio de Janeiro, Veja Rio, 4.12.2002.

CANONGIA, Lígia.

“Momentos radicais de Bonfanti”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 22.09.1988.

COELHO SILVA, Beatriz.

“Bonfanti faz balanço de sua produção”. O Estado de S. Paulo. São Paulo, 30.11.2002.“FIGURAS expressionistas. Bonfanti valoriza a pintura pura com exposição de auto-retratos inéditos”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 30.11. 2002.

COELHO SILVA, Beatriz.

“Museu Nacional de Belas Artes abre mostra de Gianguido Bonfanti”. Rio de Janeiro, Jornal do Commercio, 9.12.2002.

CORRÊA, Rosa Maria.

“ BONFANTI: Melhor do que isto, não pode”. Rio de Janeiro, Atelier, ano IX  n°98 novembro 2005.

COUTINHO, Wilson.

“Nudez psicanalítica”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 27.04.1981.

COUTINHO, Wilson.

“Lençóis pacificados”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 1.05.1981.

COUTINHO, Wilson.

“O balanço positivo da Cândido Mendes”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 9.03.1983.

COUTINHO, Wilson.

“Bonfanti”. Rio de Janeiro, Revista Rio Artes, ano 5(23):10-13, 1996.

COUTINHO, Wilson.

“Parque perverso. Miguel Rio Branco e Gianguido Bonfanti transformam o MAM numa arena de feras”. Rio de Janeiro, O Globo, 1.05.1996.

COUTINHO, Wilson.

“Dos desenhos às pinturas de alta qualidade”. Rio de Janeiro, O Globo, 4.05.1996.

COUTINHO, Wilson.

“Vida na noite da alma”. Rio de Janeiro, O Globo, 26.12.1996.

COUTINHO, Wilson.

“A sublime liberdade de ser maldito”. Rio de Janeiro, O Globo, 15.11.2000.

COUTINHO, Wilson.

“Na contracorrente da arte atual. Gianguido Bonfanti: no MNBA, a mostra de um grande artista que desafia o conformismo”. Rio de Janeiro, O Globo, 10.01.2003.

FRADKIN, Eduardo.

“Bonfanti entre cores alegres e o purgatório em livro e exposição”. Rio de Janeiro, O Globo, 4.11.2005.

FRANCIS GIBSON, Michael.

“Bonfanti la vocation prophétique de la peinture”. Bonfanti (livre). Paris (FR) ACATOS publishing, 2005.

GIRARDI, Juliana.

“De volta à terra do mestre”. Curitiba, Gazeta do Povo, 25.11.2004.

GULLAR, Ferreira.

“Bonfanti redescobre o delírio e a euforia”. Rio de Janeiro, IstoÉ, 13.05.1981.

GULLAR, Ferreira.

“Falando no limite”. Bonfanti (catálogo). Rio de Janeiro, 2002.

HARAMBOURG, Lydia.

“Bonfanti l’humanite à vif”. Paris, La Gazette de l’Hôtel Drouot, n° 33 - 30 septembre 2005.“LE CÉLÈBRE PEINTRE BRÉSILIEN GIANGUIDO BONFANTI expose sés peintures et dessins pour la première fois em France”. Paris, Connaissance dês Arts, n° 631  octobre 2005.

LEITE, José Roberto Teixeira.

“Centro Lume expõe novo desenhista”. Rio de Janeiro, O Globo, 13.09.1973.

MARIA, Cleusa.

“Arte que a arte não reconhece”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 9.12.2005.

MIGLIACCIO, Marcelo.

“Bonfanti volta com figurativismo erótico”. São Paulo, O Estado de S. Paulo, 1.05.1996.

MORAIS, Frederico.

“Bonfanti corrosivo”. Rio de Janeiro, O Globo, 7.05.1981.

MORAIS, Frederico.

“Bonfanti expulsa os fantasmas”. Rio de Janeiro, O Globo, 26.05.1985.

MORAIS, Frederico.

“Gianguido Bonfanti, a vida nasce”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 28.05. 1985. 

MORAIS, Frederico.

“Bonfanti na Petite Galerie: cores líricas ‘sobre imagens incomodas’”. Rio de Janeiro, O Globo. 14.06.1985. 

MORAIS, Frederico.

G. Bonfanti (catálogo). Rio de Janeiro: Espaço Petite Galerie, 1985.

MORAIS, Frederico.

Cronologia das artes plásticas no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Topbooks, 1995.

MORAIS, Frederico.

Bonfanti (catálogo). Rio de Janeiro: MAM, 1996.

MORAIS, Frederico.

"Desde 2007..." (catálogo), Soraia Cals, Leilão Julho de 2011, Rio de Janeiro.

NOGUEIRA, Viviane.

“Anita Schwartz abre filial no novo Rio Design com exposição de Gianguido Bonfanti”. Rio de Janeiro, Gazeta do Rio, 16.10.2002.

PADILHA, João Inácio.

“G. Bonfanti, uma renovação no desenho”. Rio de Janeiro, Jornal do Commercio, 18.09.1973.

PINHEIRO, Paulo Sérgio.

G. Bonfanti (catálogo). Curitiba: Museu de Arte Contemporânea, 1974.

PIZA, Daniel.

“Pintura de Bonfanti evolui da geometria ao erotismo”. São Paulo, O Estado de S. Paulo, 28.11.1991.

PIZA, Daniel.

“Gianguido Bonfanti: a figura latente”. Bonfanti (catálogo). Rio de Janeiro, 2002.

PIZA, Daniel.

“A exceção neofigurativa”. São Paulo, Bravo 6(64), janeiro de 2003.

PIZA, Daniel.

“ La densité de la beaute”. Bonfanti.(livre). Paris (FR) ACATOS publishing, 2005. 

PIZA, Daniel.

“RODAPÉ. Há ditados que tem valia”. São Paulo, O Estado de S.Paulo, 23.10.2005.

PIZA, Daniel.

“A densidade da beleza”. Rio de Janeiro, Revista Rio Artes, ano 15  n°42, 2006.

PONTUAL, Roberto.

“O bom desenho”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 28.04.1980.

PROCOPIAK, Nilza.

“Gianguido Bonfanti em exposição”. Curitiba, Jornal do Estado, 26.11.2004.

RIANI, Mônica.

“Cores soturnas na volta às figuras”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, 2.05.1996.

ROELS JR., Reynaldo.

“Contradição entre discurso e prática”. Rio de Janeiro, Jornal do Brasil, novembro, 1991.

ROELS JR., Reynaldo.

“Bonfanti”. São Paulo, GALERIA Revista de Arte, n. 27, 1991.

SUZANA,Velasco.

"Bonfanti expõe pintura que não pede licenca". O Globo, Rio de Janeiro, 20.05.2009.

LEITE, José Roberto Teixeira.

G. Bonfanti (catálogo). Rio de Janeiro: Galeria Lume, 1973.